Como calcular salário proporcional? Exemplos e dicas

Posted by:

Você sabe como calcular salário proporcional na sua empresa? Esse tipo de processo é bastante importante dentro da rotina de RH, pois existem situações que exigem o cálculo do salário proporcional ao que o funcionário trabalhou em determinado mês. 

Nestes casos, as regras são um pouco diferentes daquelas tradicionais aplicadas no salário integral, ao qual o time de RH já está bastante familiarizado, por isso é preciso estar atento.

Para não cometer falhas ao gerar as folhas de pagamento e também para prevenir que a empresa sofra qualquer prejuízo por erro de cálculo trabalhista, acompanhe nosso passo a passo com dicas e exemplos de como calcular salário proporcional.

Leia também: Licença nojo: o que é, direitos e como solicitar

O que é o salário proporcional?

O salário proporcional considera o número de dias trabalhados para calcular quanto o colaborador tem direito a receber, caso não tenha atingido os 30 dias determinados para o salário integral.

Para que você possa entender melhor essa definição, precisamos antes explicar como o salário integral – aquele que cai na conta todo mês – é calculado.

Segundo a legislação brasileira, o salário do trabalhador mensalista (que recebe um salário fixo mensalmente) é calculado com base no mês comercial, que tem duração de 30 dias. 

Quando o colaborador trabalhou normalmente durante este período, ele recebe o salário integral. 

Entretanto, pode acontecer de um funcionário trabalhar menos de 30 dias no mês. Nestes casos, é necessário calcular salário proporcional.

Quando calcular o salário proporcional ao colaborador?

Sempre que o colaborador não exerce suas atividades durante um mês inteiro, o departamento de RH da empresa deve fazer o cálculo do salário proporcional. 

Isso normalmente acontece em situações específicas. Listamos as mais comuns, confira a seguir.

Retorno após período de afastamento

Quando um funcionário retorna às atividades profissionais após um período de afastamento, ele tem o direito de receber o salário referente aos dias trabalhados no mês. 

Início de período de afastamento

Assim como acontece no retorno do afastamento, o início desse período também considera o salário proporcional antes de liberar o colaborador para a licença.

Seja por problemas de saúde, licença-maternidade e paternidade, ou férias, o funcionário receberá proporcionalmente os dias trabalhados antes do afastamento. 

Admissão

Quando um novo profissional é admitido na empresa, o cálculo de salário proporcional também pode ser necessário. 

Imagine que esse colaborador vai iniciar sua trajetória na instituição apenas no dia 15, já na metade do mês comercial. 

Dessa forma, o cálculo vai considerar os 15 dias restantes, em que o novo membro da equipe já estará cumprindo suas funções dentro da organização.

Desligamento da empresa

O raciocínio acima também é válido para os casos de desligamento da empresa.

Se um funcionário é demitido ou pede as contas sem fechar os 30 dias do mês comercial, ele deve receber o valor proporcional aos dias em que prestou serviços desde o último salário.

Salário proporcional e CLT: entenda o que diz a lei

Salário proporcional e CLT

A definição do mês comercial de 30 dias como base para o cálculo do salário proporcional está prevista no artigo 64 da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

Segundo a legislação, quando o número de dias trabalhados é inferior a 30, deve-se adotar um cálculo específico referente aos dias de prestação de serviços neste mês. 

O artigo também explica que o salário-hora é definido de acordo com a divisão do valor do salário mensal pela carga horária de trabalho.

A regulamentação trazida pela CLT é uma ferramenta de respaldo indispensável, tanto para o colaborador quanto para o empregador. 

Isso porque as normas asseguram que ambas as partes tenham seus direitos recebidos de forma justa e transparente. 

Além disso, evita que qualquer um dos envolvidos sofra prejuízos caso encerrem o mês sem o total de dias necessários para a soma do salário integral.

Como calcular salário proporcional?

Na prática, calcular salário proporcional é uma tarefa bem simples, mas que exige conhecimento do processo e muita atenção para evitar erros.

Considerando um profissional mensalista, o cálculo é o seguinte: 

valor do salário integral / 30 x número de dias trabalhados

Vamos usar um exemplo para entender como funciona o salário proporcional no papel. 

Imagine que um colaborador tenha o salário integral de R$2.000 por mês, mas trabalhou apenas 15 dias em maio. 

Neste caso, o cálculo feito pelo RH ficaria assim:

2.000 / 30 x 15 = 1.000

Aqui, o valor proporcional aos 15 dias trabalhados é de R$1.000 e esses cálculos devem estar presentes na folha de pagamento do mês em questão.

O cálculo é bem simples, mas tem um ponto de atenção: muitas vezes, é preciso considerar a quantidade exata de dias do mês, que pode não ser 30. 

Isso acontece no mês de fevereiro, que pode ter 28 ou 29 dias (em ano bissexto), ou também nos meses com 31 dias. 

Aqui, basta substituir o 30 e dividir o salário integral pela quantidade exata de dias daquele mês. 

Além dos dias úteis, o RH deve considerar outros detalhes antes de fechar o cálculo mensal de salário, como:

  • faltas não justificadas;
  • adicional noturno;
  • décimo terceiro;
  • horas extras;
  • férias.

Como calcular salário proporcional 12×36?

Para calcular salário proporcional na jornada 12×36, utiliza-se aquela mesma operação numérica, considerando o valor do salário integral dividido por 30 e multiplicado pelos dias trabalhados. 

Quem tem contrato no esquema 12×36, tecnicamente, trabalha apenas 15 dias no mês, já que conta com uma jornada de 12 horas e descanso de 36. 

Contudo, é considerado um trabalhador mensalista e tem o salário integral calculado com base nos 30 dias do mês comercial. 

Sendo assim, as regras são as mesmas para profissionais com escala 12×36: divide-se o salário integral por 30 para encontrar o salário por dia e então multiplica-se esse valor pela quantidade de dias com prestação de serviços no mês.

Como o controle de jornada pode facilitar o processo de cálculo de salário proporcional?

O controle de jornada serve exatamente para monitorar o período de trabalho dos colaboradores, portanto tem ligação direta com o cálculo de salário proporcional e pode ser um grande aliado do RH neste processo.

Como o controle de jornada pode facilitar o processo de cálculo de salário proporcional

Com sistemas de controle de ponto, as empresas conseguem organizar dados relevantes sobre a jornada de trabalho, como horas extras, atrasos e faltas, por exemplo.

Quando feito de forma manual, esse tipo de gerenciamento apresenta altos índices de erros, principalmente para negócios com um time maior de colaboradores. 

Por outro lado, o apoio de um recurso de automação capaz de contabilizar essas horas e facilitar o acompanhamento da jornada de trabalho traz inúmeros benefícios para a empresa como um todo.

Falando do cálculo de salário proporcional, o controle auxilia em pontos como:

  • garantia do cumprimento dos direitos trabalhistas;
  • maior segurança e controle das operações;
  • facilidade nas etapas burocráticas;
  • redução de custos operacionais;
  • otimização do tempo de cálculo.

Apesar de ser uma tarefa comum, o cálculo de salário sempre está sujeito a erros.

Neste ponto, contar com um sistema de controle de jornada faz toda a diferença e contribui para uma gestão mais prática, segura e eficiente.

Por que é importante saber como calcular dias trabalhados no mês?

Saber calcular os dias trabalhados no mês é fundamental para qualquer profissional que atua na área de RH, pois é isso que vai definir o salário proporcional de um colaborador.

Além disso, existem algumas regras relacionadas a jornada de trabalho que devem ser seguidas pelo empregador e vão utilizar o cálculo como das horas trabalhadas como base. 

Uma delas é a determinação de horas extras. Segundo o artigo 58 da CLT, o funcionário pode fazer até 2 horas extras por dia. 

Nestes casos, o empregador deve pagar um acréscimo que varia de 50% a 100% do valor do salário-hora.

Esse é apenas um exemplo, mas os gestores devem sempre estar atentos a especificações como essa para evitar problemas trabalhistas e garantir que os colaboradores recebam todos os seus direitos.

Ter esse controle fica muito mais fácil com o suporte de um software especializado no gerenciamento da jornada de trabalho, como é o caso do ifPonto. 

Com essa ferramenta, é possível fazer o controle de ponto totalmente online, de maneira prática, rápida e muito mais eficiente.

Quer facilitar o cálculo de salário proporcional na empresa? Faça o controle de ponto online com o ifPonto

Conclusão

Calcular salário proporcional é uma tarefa rotineira no RH, mas é importante entender o cálculo para evitar erros durante o processo. 

Como aprendemos ao longo deste artigo, o salário proporcional é calculado quando um colaborador trabalha por um período abaixo de 30 dias, tempo definido pela lei como base para o salário integral. 

Nestes casos, o colaborador recebe apenas a quantia referente aos dias trabalhados.

Para isso, é necessário encontrar o valor do salário-hora e então multiplicá-lo pela quantidade de dias em que houve prestação de serviço.

O cálculo realizado de forma manual sempre vai ter chances de erros, por isso contar com uma tecnologia que facilita o controle das horas trabalhadas faz toda a diferença.

Dessa forma, o processo é simplificado tanto para a empresa quanto para o colaborador, auxiliando no cálculo do salário proporcional e no gerenciamento do time de maneira geral.

0
  Posts Relacionados
  • No related posts found.