Absenteísmo: o que é, impactos na empresa e como medir?

Posted by:

Alguns comportamentos e ações dos funcionários podem afetar negativamente o desempenho de uma equipe ou empresa, sendo o absenteísmo um bom exemplo disso.

Embora não seja um termo tão familiar, o absenteísmo representa a ausência do colaborador em sua atividade, seja por falta, atrasos ou saídas antecipadas, em horário dentro de sua jornada de trabalho em contrato.

Embora eventuais atrasos e saídas antecipadas possam ocorrer com qualquer pessoa, é importante que o RH esteja ciente e saiba identificar quando esse tipo de comportamento se torna um padrão.

Afinal, saber o que é absenteísmo e como evitá-lo é fundamental para manter o clima organizacional da empresa e para evitar problemas como alta rotatividade, baixo desempenho profissional, desmotivação e outras consequências que são desencadeadas diante desse padrão.

Continue a leitura e entenda como lidar com colaboradores que estão apresentando um padrão de absenteísmo e dicas de como prevenir esse tipo de problema em sua gestão!

Confira também: Auxílio-doença: guia completo para tirar todas as suas dúvidas

O que é Absenteísmo?

O absenteísmo, também conhecido por absentismo ou ausentismo, é a condição em que o trabalhador se ausenta de seu trabalho, seja por faltas, saídas antecipadas ou por conta de atrasos.

Em outras palavras, é o não cumprimento da pontualidade ou da jornada de trabalho no qual o colaborador deveria seguir, de acordo com o que é definido em contrato de trabalho.

No dicionário, absenteísmo tem como definição “estar fora” ou “estar ausente”, por isso, esse termo é usado nessas condições dentro do contexto de um ambiente de trabalho.

A única ausência do colaborador que não entra na definição do absenteísmo são as férias remuneradas, um direito previsto na CLT.

Embora pequenos atrasos e saídas antecipadas possam parecer um problema simples quando ocorrem eventualmente, o ideal é que os gestores e profissionais RH estejam cientes e atentos a tal comportamento.

Isso porque, atualmente, o absenteísmo é um dos principais problemas enfrentados por muitas empresas, o que acaba gerando um desgaste na relação entre empregador e funcionário, além de prejuízos financeiros e impacto no desempenho profissional.

Também é importante ressaltar que taxas altas de absenteísmo podem representar problemas mais sérios no ambiente de trabalho do que simplesmente a falta de comprometimento do trabalhador.

Essa taxa alta de ausência pode ser um alerta para fatores como desmotivação dos colaboradores por impacto da cultura organizacional ou problemas estruturais.

Quais as consequências?

De maneira mais geral, uma das principais consequências está no fato da ausência do funcionário poder ter um impacto nos resultados e entregas que são de sua responsabilidade, gerando atrasos ou perda de qualidade nas atividades exercidas.

No entanto, existem vários impactos do absenteísmo na dinâmica de uma empresa, gerando problemas tanto para a gestão como para o próprio trabalhador.

Para a empresa, existe o desgaste e prejuízo financeiro com atrasos e ausências do colaborador, pela falta de reciprocidade e comprometimento no serviço prestado.

Também é um problema por ser reflexo, muitas vezes, da alta rotatividade da empresa.

Para o colaborador, é uma situação que o coloca em dívida com a empresa, podendo gerar um impacto negativo na sua avaliação, o que pode ser um ponto negativo levado em consideração em momentos de feedback.

Tipos de absenteísmo

Existem alguns tipos diferentes de absenteísmo e é importante conhecer mais sobre cada um deles para poder saber o que fazer em cada situação.

Confira a seguir os diferentes tipos de absenteísmo:

Absenteísmo Justificado

O absenteísmo justificado diz respeito a ausência que tem um justificativa, geralmente acompanhada de um atestado ou declaração de comparecimento.

Nesses casos, geralmente a empresa é informada com antecedência sobre a necessidade do trabalhador se afastar, sendo um exemplo bem comum as faltas para consultas médicas periódicas ou para exames.

Absenteísmo injustificado

Esse é o tipo de absenteísmo que costuma gerar impactos mais negativos na relação colaborador-empregador, pois é a falta em que o funcionário não informa o motivo ou não fornece aviso prévio sobre a necessidade de se ausentar do trabalho.

As causas mais comuns para o absenteísmo injustificado são imprevistos, falta de motivação, insatisfação com o ambiente de trabalho e outros fatores.

Presenteísmo e absenteísmo mental

Presenteísmo e absenteísmo mental

Por fim, o absenteísmo mental é aquele em que não há a ausência física do colaborador, mas existe a ausência “mental” que pode ser reconhecida em comportamentos como falta de participação, desinteresse repentino, queda de produtividade e um comportamento mais disperso do colaborador.

Entre os tipos de absenteísmo, é o mais difícil de ser identificado, pois não existe um medidor exato do comprometimento do colaborador e é o caso que exige um olhar mais atento do gestor ou líder do funcionário.

Para conseguir visualizar esse tipo de ausência, muitos líderes se guiam pelo acompanhamento de metas e produtividade, por ser uma métrica mais palpável.

Vários motivos podem levar um funcionário a ter essa ausência mental do ambiente de trabalho, como problemas pessoais, conflitos, desmotivação, sobrecarga e problemas de saúde, por exemplo.

Como calcular a taxa de absenteísmo?

O índice de absenteísmo pode ser calculado a partir da relação entre o total de faltas e atrasos de todos os funcionários e a quantidade de dias ou horas trabalhadas por todos os funcionários da empresa.

Nesse caso, a unidade de medida mais utilizada para a realização dessa conta são unidades de tempo, como horas ou minutos, que servem para incluir os atrasos e saídas antecipadas.

Caso você queira contabilizar somente os dias de falta, você também pode. É uma forma de facilitar o cálculo e evitar ter de ficar fazendo conversões de horas e minutos.

A fórmula para calcular a taxa de absenteísmo é bem simples. Confira:

(Total de Colaboradores x Total de Faltas e Atrasos) ÷ (Total de Colaboradores x Total de Dias Trabalhados)

Para que o entendimento dessa questão fique mais fácil, vamos utilizar um exemplo em que trabalharemos com dias ao invés de horas.

Se a sua empresa tem um total de 50 colaboradores, têm uma jornada de 8 horas diárias e de 20 dias por mês e apresenta uma média de 1 dia de falta por colaborador, então teremos:

(50 x 1) ÷ (50 x 20) = 50 ÷ 1000 = 0,05 ou 5% de absenteísmo.

Agora vamos a outro exemplo, em que vamos considerar as horas.

Vamos supor que você tem uma empresa com 100 colaboradores. A jornada é de 8 horas diárias e 20 dias por mês.

Nessa empresa, você tem uma média de 2 faltas por dia por colaborador e os atrasos são de 30 minutos, em média, por colaborador.

Como estamos trabalhando com números pequenos, como os minutos e horas, é necessário padronizar os valores e colocá-los todos na mesma unidade de minuto.

Nesse sentido, 30 minutos, que é meia hora, ficaria 0,5 horas.

Já os 20 dias úteis, em horas, daria 480 horas. As duas faltas em média por colaborador, computaria 48 horas.

Então, é necessário que adicionemos o tempo de atraso ao total de horas de falta, o que dá 48,5 horas. Aí é só fazer o cálculo:

(100 x 48,5) ÷ (100 x 480) = 4850 ÷ 48000 = 0,10 ou 10% de absenteísmo.

O que a legislação diz sobre absenteísmo no trabalho

De acordo com a CLT, ao identificar o absenteísmo, a empresa pode aplicar punições como advertências, suspensão por até 30 dias (artigo 474 da CLT) e, em situações mais extremas, como o abandono do trabalho, seguir com a dispensa por justa causa.

Outra medida que a empresa pode seguir diante da falta sem justificativa é com o desconto em folha de pagamento no Descanso Semanal Remunerado.

Em relação ao que diz a legislação no sentido de prevenir o absenteísmo, temos a norma NR-17 (artigos 198 e 199 da CLT), que estabelece parâmetros de adaptação e mudanças no ambiente de trabalho para proporcionar maior conforto, segurança e desempenho.

De acordo com a legislação, as empresas devem assegurar programas e medidas que melhorem a ergonomia e segurança no trabalho, prevenindo situações como doenças relacionadas ao trabalho e distúrbios psicológicos, como ansiedade, depressão e estresse.

Leia também: Saiba o que caracteriza e como evitar o abandono de emprego

Quais são as causas e impactos do absenteísmo nas empresas?

o que é absenteísmo no trabalho

Confira a seguir quais são as principais causas para o absenteísmo nas empresas:

Sobrecarga

Um dos principais motivos que podem levar um funcionário a começar a faltar constantemente é a sobrecarga.

É preciso que você fique de olho no desempenho dos seus funcionários para ver aqueles que estão trabalhando a mais.

Nesses casos, é interessante que você converse com eles para que diminuam a sua produtividade caso ela não esteja sendo sustentável.

É importante que um funcionário seja produtivo, mas isso não pode ser sinônimo de sobrecarga.

Além do absenteísmo, esse tipo de dinâmica pode causar problemas de saúde a longo prazo e desmotivação do funcionário.

Problemas de saúde

Problemas de saúde são uma das causas mais comuns para o absenteísmo e diversos fatores podem contribuir para o aumento desse tipo de falta, como ambientes nocivos, contato com substâncias tóxicas, etc.

É necessário que você identifique exatamente quais são as causas da ausência junto ao RH da empresa e, se for o caso, que promova ações de conscientização para aprimorar o estado de saúde geral dos seus funcionários.

Imprevistos

Outra causa comum para a ausência do trabalhador na linha de frente são problemas de cunho pessoal ou imprevistos, como a espera pela visita da assistência técnica ou problemas de saúde de algum outro familiar que só o seu funcionário pode ajudar a resolver.

A ausência, quando acontece por esses motivos, não deve ser muito frequente, se não o cronograma da empresa pode ficar comprometido, interferindo bastante na produtividade geral e na busca por resultados.

Se o problema evoluir, isso pode causar desmotivação no profissional em questão para cumprir sua rotina, o que pode resultar em faltas não justificadas cumulativamente.

Em situações de imprevisibilidade como situações de saúde de familiares ou a necessidade do acompanhamento da parceira durante exames gestacionais, é importante que a empresa também esteja disposta a ser flexível.

Esse tipo de abertura por parte da empresa também é importante para fortalecer a relação entre colaborador e empregador, especialmente quando o absenteísmo por parte do funcionário não é um comportamento padrão e nem gera impacto no desempenho.

Conflitos

Outra causa comum dentro do local de trabalho que pode levar um funcionário a começar a faltar são conflitos entre os funcionários.

Por isso, gestores e o RH devem ficar de olho para que situações como assédios (em todas as suas formas) e implicações (físicas ou psicológicas) não aconteçam, pois isso pode afastar os colaboradores afetados da empresa.

Isso pode se refletir em danos morais, o que pode acabar impactando bastante na reputação da empresa perante o mercado de trabalho como um todo.

Portanto, sempre que possível faça campanhas de conscientização e tome ações imediatas para coibir essas situações caso elas aconteçam.

Desmotivação

É muito importante que você e o seu RH construam, junto aos funcionários, um ambiente que forneça bem-estar e motivação para os trabalhadores.

O aspecto motivacional é um verdadeiro combustível de produtividade e engajamento de todos os seus colaboradores.

Por isso, descubra se há ou não falta de motivação na sua empresa e, caso a identifique, tente encontrar maneiras de melhorar a motivação dos seus funcionários para que a produtividade deles aumente e a sua empresa possa atingir mais objetivos.

Problemas na estrutura da empresa

Muitas vezes, pode acontecer de o local de trabalho não oferecer as estruturas adequadas para alguns tipos de tarefas específicas.

Como resultado, alguns profissionais podem se sentir desconfortáveis e não conseguir exercer as suas funções adequadamente, fazendo com que a sua atividade na empresa comece a ficar limitada.

Com o tempo, isso pode se traduzir em uma diminuição da motivação e até mesmo acarretar em problemas físicos, como lesões por esforço repetitivo, por exemplo.

Falta de perspectiva de crescimento profissional

Muitas empresas não focam na retenção dos seus talentos e, com isso, acabam criando uma base de profissionais que têm grande chances de se tornarem insatisfeitos e desmotivados a longo prazo.

Como consequência, diversos profissionais podem acabar faltando mais, gerando um efeito bola de neve de absenteísmo.

Por esse motivo, é importante que você avalie quais medidas podem ser tomadas para aumentar a perspectiva dos seus funcionários com relação ao seu futuro na empresa, elaborando, por exemplo, um bom plano de cargos e salários.

Como lidar com o absenteísmo?

Agora que você já sabe quais são os tipos e as principais causas de absenteísmo, é hora de darmos uma olhadinha em como lidar com essas situações:

como evitar o absenteísmo no trabalho

Conhecer os motivos das ausências

Em primeiro lugar, é preciso que você, enquanto gestor, investigue e identifique quais são os motivos que estão levando os funcionários a se ausentar da empresa.

Como vimos, existem diversas causas para esse problema e identificá-las é a melhor forma de prevenir que o problema se torne uma bola de neve.

Problemas relacionados à saúde mental, como a depressão, por exemplo, podem fazer com que um funcionário se ausente.

Nesses casos, a orientação para que o funcionário busque ajuda, como terapia, pode ajudá-lo a recuperar essa força produtiva.

Fortalecer a cultura organizacional e valorizar os funcionários

Outra forma de combater o absenteísmo é fortalecendo a cultura organizacional da sua empresa.

É importante que todos os funcionários saibam quais são as regras e o que fazer em cada situação.

Outro aspecto importante para se manter em mente é que você precisa fazer com que os seus funcionários se sintam valorizados.

Como vimos, a falta de perspectiva de crescimento dentro da empresa pode levar um funcionário a começar a faltar seguidas vezes.

Para evitar esse tipo de problema, desenvolva um plano de carreira para os seus funcionários.

É uma forma de fornecer perspectiva de crescimento dentro da empresa para todos os seus colaboradores, por lhe mostrar os caminhos e degraus que ele pode percorrer dentro da organização.

Trabalhar para manter os funcionários engajado

Por fim, é muito importante que você encontre maneiras de deixar os seus funcionários motivados. Como vimos, a falta de motivação pode ser um motivo bem claro para as ausências em sequência.

Portanto, busque inovar: faça palestras e seminários e ofereça cursos profissionalizantes. Outra dica interessante pode ser implementar um sistema de recompensas a partir do cumprimento de metas.

Leia também: Medida provisória 936: entenda os principais pontos

Conclusão

O absenteísmo é um dos problemas mais antigos dentro de um ambiente de trabalho.

Muitas vezes, a ausência do trabalhador é vista apenas como desinteresse ou falta de profissionalismo, mas quando conhecemos os tipos de absenteísmo e as causas, percebemos que existem vários fatores que colaboram para a ausência do funcionário.

Por isso, muitos líderes e profissionais de RH hoje entendem e buscam maneiras de lidar com o absenteísmo, por entender a cultura e o clima organizacional na mesma importância dos resultados e objetivos da empresa.

Isso porque, olhando para os tipos de absenteísmo, percebemos que muitas vezes o colaborador começa a ter esse tipo de comportamento por conflitos pessoais, problemas de saúde e desmotivação.

Para prevenir que esse tipo de comportamento aconteça, a empresa pode adotar uma série de medidas, desde implementar uma cultura sólida de feedback como também proporcionar um ambiente de trabalho que priorize a saúde física e mental.

Na parte prática, existem diversas ferramentas que ajudam os gestores no cálculo de absenteísmo, como os softwares de gestão de ponto.

Com o ifPonto, sua empresa consegue ter controle de diversas informações sobre a jornada de trabalho e gerar relatórios completos para entender se o absenteísmo é um problema na sua empresa.

Conheça o sistema de gestão de software da iFractal e todos os benefícios para reduzir os custos operacionais e otimizar o tempo do seu RH!

1
  Posts Relacionados
  • No related posts found.