Plano de cargos e salários: saiba como elaborar com eficiência

Posted by:

Já parou para pensar no que é uma contratação de sucesso e a relação que isso tem com um bom plano de cargos e salários?

Muito mais que o match perfeito de habilidades ou fit cultural, uma contratação bem sucedida também leva em consideração o crescimento e satisfação do profissional dentro da empresa a longo prazo.

Afinal, um bom relacionamento entre empregador e funcionário leva em conta o interesse mútuo de crescimento e o que ambos os lados podem ganhar, seja em performance ou financeiramente.

Por isso, o plano de cargos e salários, ou gestão de cargos e salários, é tão fundamental.

Ao falar de motivação e crescimento, é importante mostrar aos colaboradores quais são os degraus a subir e opções de caminhos que ele pode seguir dentro da organização.

O acesso a um plano de cargos e salários é importante tanto para que o funcionário tenha um norte de sua carreira como também para entender como a empresa está disposta a tornar isso possível.

Se você tem interesse em saber mais sobre como fazer um bom plano de cargos e salários na sua empresa, confira o texto a seguir!

Leia também: Pesquisa de clima é essencial para retorno ao ambiente de trabalho

O que é um plano de cargos e salários?

modelo planos de cargos e salários

Um plano de cargos e salários é uma ferramenta ou guia de gestão dentro das empresas para estabelecer as regras e requisitos necessários para que um funcionário cresça profissionalmente dentro da organização.

Nesse plano, o RH da empresa e gestores devem colocar a descrição de todas as atividades desenvolvidas pelos funcionários, as responsabilidades em cada nível de promoção e os salários.

Uma boa gestão de cargos e salários deve trazer, de forma clara e transparente, as regras do jogo, digamos assim. Deve ficar claro ao colaborador quais são os requisitos e competências esperadas para que ele possa receber uma promoção de cargo e salário.

Algumas empresas determinam os níveis de atuação levando em consideração alguns fatores como experiência e formação, dividindo os cargos em nível júnior, pleno e sênior.

Existem muitos pontos positivos em aplicar um plano de cargos e salários na empresa, pois é uma forma de mostrar aos funcionários as possibilidades de carreira dentro da empresa nos próximos anos.

Com essa perspectiva de crescimento palpável, o colaborador pode se sentir mais motivado para alcançar seus objetivos, já que a empresa deixa claro os requisitos, competências, habilidades e responsabilidades necessárias para esse crescimento.

Outra vantagem é que essa política reduz o risco de pessoas com o mesmo cargo e desempenho de funções receberem valores diferentes.

Ou seja, contribuiu para a equidade salarial e maior transparência na hierarquia organizacional.

Crescimento vertical e horizontal

Outra característica sobre o plano de cargos e salários é que é possível prever dois tipos de crescimento dentro de uma organização: o crescimento vertical e horizontal.

No crescimento ou progressão horizontal, a empresa dá oportunidades para que o profissional cresça e se desenvolva dentro da atividade exercida.

Nesses casos, ele passa a ganhar mais ao realizar especializações ou novas responsabilidades dentro da mesma área ou função em que atua na empresa.

Por isso, é um crescimento que não significa necessariamente uma promoção a um cargo de gestão ou supervisão, por exemplo, mas ainda assim o colaborador ganha em crescimento financeiro e tende a ter maior nível de cobrança por desempenho.

O crescimento vertical, por outro lado, é o mais utilizado dentro de um plano de cargos e salários.

Nesse tipo de progressão, a empresa prevê um crescimento do colaborador em que, de acordo com as promoções realizadas, ele passa a ter ainda mais responsabilidades ao assumir cargos mais complexos, como cargos de gestão, supervisão e coordenação.

Qual a importância do plano de cargos e salários para as empresas?

O plano de cargos e salários é uma forma de promover transparência nos processos e na hierarquia organizacional da empresa.

Por conta dessa transparência, é uma forma de evitar desigualdade salarial entre trabalhadores que exercem a mesma atividade dentro do mesmo cargo, especialmente a desigualdade salarial entre gêneros.

Segundo dados do IBGE, em 2019 as mulheres receberam 77,7% do salário dos homens, com desigualdades ainda maiores entre cargos de gestão e diretoria.

Além de promover maior justiça entre os trabalhadores, o plano de cargos e salários também proporciona maior sensação de segurança entre os funcionários, por ser um guia que traz as atribuições e oportunidades que podem ser exploradas.

Dessa forma, os funcionários podem se sentir naturalmente mais motivados, por entenderem onde podem chegar e como alcançar esses objetivos. A empresa, nesses casos, pode ganhar em produtividade, resultados e desempenho de alta performance.

Sem isso, a trajetória dentro da empresa pode parecer estagnada ou sem perspectiva, o que pode causar desmotivação em quem tem ambição de crescimento.

Outro ponto do plano é que ele contribui para retenção e atração de talentos. Se o seu colaborador sabe quais passos seguir para crescer na empresa e a proposta é vantajosa, as chances dele deixar a organização para um concorrente reduz bastante.

O plano de cargos e salários não é obrigatório dentro das empresas, pois não existe uma legislação trabalhista específica que trata sobre gestão de promoções e salários. Contudo, se a sua empresa tem a opção de fazê-lo, é o cenário ideal.

Plano de Cargos e Salários e Plano de Carreira: é a mesma coisa?

Não é. Embora muitas pessoas confundam, plano de carreira é diferente de plano de cargo e salário.

De modo simples, o plano de cargos e salários é uma ferramenta que está diretamente ligada à empresa. É a organização que define as faixas salariais, competências de crescimento e critérios avaliados.

O plano de carreira tem o foco nos colaboradores, pois representa o caminho que cada profissional deseja seguir e o que se deve esperar do profissional na posição que ele deseja alcançar.

Muitas pessoas definem o plano de carreira como algo muito maior do que o momento dentro de uma empresa.

Por isso, pode ser interpretado como os objetivos e a ambição de cada profissional dentro de sua área de atuação e onde ele deseja chegar, seja na organização que ele está no momento ou além disso.

Vantagens do Plano de Cargos e Salários

etapas planos de cargos e salários

Existem diversos benefícios ao adotar o plano de cargos e salários em sua empresa. Abaixo, listamos os principais pontos positivos do ponto de vista da gestão e do colaborador:

Para a empresa

  • Políticas salarial estratégica com base em competências;
  • Retenção e atração de talentos, aprimorando os processos de recrutamento interno e externo;
  • Aumento de produtividade;
  • Motivação dos colaboradores;
  • Confiança e relação saudável com os funcionários;
  • Estímulo de competitividade mercadológica;
  • Prevenção de ações trabalhistas para equiparação salarial;
  • Igualdade salarial e transparência organizacional.

Para o colaborador

  • Clareza em relação às possibilidades de ascensão salarial e de cargo;
  • Maior confiança na empresa;
  • Aumento da satisfação profissional;
  • Senso de pertencimento e justiça;
  • Regras claras do jogo, isto é, a empresa mostra o que ele pode melhorar para alcançar posições mais altas e recompensas satisfatórias etc.

Por que fazer um plano para minha empresa?

Além de fazer o plano de cargos por todas as vantagens citadas acima, com um plano de cargos e salários as empresas conseguem se organizar financeiramente, manter os salários compatíveis com o mercado, além de prevenir problemas judiciais como a equiparação salarial.

Mas o que é essa equiparação salarial, afinal? Considere este exemplo: em uma empresa, se tem dois funcionários exercendo a mesma função.

Eles foram contratados para realizar a mesma atividade, com as mesmas exigências técnicas e responsabilidades.

De acordo com a CLT, se os trabalhadores exercem a mesma função, com a mesma produtividade e qualidade técnica e no qual a diferença do tempo de contratação seja inferior a 4 anos, eles devem obrigatoriamente receber o mesmo salário.

Nesses casos, não importa se a nomenclatura do cargo é diferente, se é um contratado como analista e outro assistente.

Se o funcionário constatar essa desigualdade salarial, ele pode promover na justiça ações trabalhistas para ter direito a diferença salarial que não foi paga até dentro do período dos últimos 5 anos.

Com um plano de cargos e salários bem estruturado, o funcionário não pode requerer a equiparação salarial, apenas o ajuste do cargo e salário. Isso dá muito mais segurança jurídica para as empresas.

No entanto, é importante ressaltar que o plano de cargos e salários não torna a empresa isenta de preocupações trabalhistas. É necessário estar atento para a questão de desvio de função.

O que considerar na hora de elaborar o plano?

vantagens planos de cargos e salários

Durante a elaboração do plano de cargos e salários, a empresa e o RH devem considerar os seguintes fatores legais a respeito dos salários, cargos, critérios de promoção e competitividade com o mercado de trabalho:

Defina as regras da administração salarial

Dentro da definição do plano de cargos e salários, é importante ressaltar que as empresas não podem, por força legal, prever uma remuneração menor ao salário mínimo nacional, prejudicar de alguma forma o colaborador ou reduzir o salário atual.

Na definição das regras da administração salarial, é importante fazer um estudo sobre o financeiro da empresa e projeções a longo prazo para que as promoções salariais possam ser competitivas ao que se é remunerado no mercado de trabalho, mas sem causar prejuízo ao caixa da empresa.

Por isso, antes de fazer o plano de salários e prometer remunerações inalcançáveis para a situação da sua empresa no momento, avalie com cautela.

É uma forma de evitar, futuramente, redução do quadro de funcionários ou de deixar os colaboradores estagnados por conta de um erro de cálculo.

Defina as atividades e seus requisitos

Para elaborar o plano de cargos e salários, é necessário ter documentado a definição das atividades desenvolvidas em cada nível de promoção e quais os requisitos técnicos.

Aqui, a empresa deve prever como será o dia a dia do profissional nessa função, suas responsabilidades e habilidades técnicas e comportamentais exigidas.

De certa forma funciona como em um processo seletivo, em que se tem desenhado o perfil do profissional perfeito para a vaga. Só que nesse caso a descrição faz parte dos critérios internos de promoção.

Estabeleça critérios para a promoção

Os critérios para promoção também devem estar claros no plano de cargos e salários.

Além dos requisitos e atividades, é necessário colocar todos os pontos de avaliação que a empresa levará em conta para promover um funcionário para um cargo acima e receber um aumento salarial.

Entre os critérios, a empresa pode prever fatores extras como tempo de casa, desempenho, produtividade entre outros.

Conheça o que o mercado oferece

Além de levar em consideração todos os fatores acima, também é importante fazer uma boa pesquisa salarial de acordo com o que é praticado no mercado de trabalho, para se diferenciar dos concorrentes e para mostrar maior valorização dos colaboradores.

Assim, a empresa consegue montar um plano de cargos que seja interessante para os colaboradores também no sentido financeiro, para que seja possível reter mais talentos também pela satisfação salarial.

Plano de Cargos e Salários: como fazer?

As principais etapas para começar a traçar o plano de cargos e salários envolvem os seguintes processos:

Análise dos Cargos

A análise de cargos é o primeiro passo dentro do planejamento do plano.

Nesse momento, a empresa deve fazer um levantamento de todos os cargos ocupados e fazer uma descrição das atividades e responsabilidades de cada posição.

É importante ter o registro de todas as competências necessárias para a ocupação de cargo já existente dentro da empresa.

Avaliação dos Cargos

A avaliação dos cargos consiste em atribuir valor para cada cargo dentro da empresa, de acordo com grau de relevância.

É fundamental analisar dentro da organização como um todo onde cada posição está dentro da hierarquia de cargos e salários.

Nesse momento, pode ser necessário considerar se serão necessários abrir novos cargos ou áreas dentro da empresa futuramente para comportar a evolução profissional prevista no plano de cargos e salários.

Pesquisa Salarial

Esse é o processo de análise de competitividade dos salários pagos pela empresa em relação ao que é oferecido no mercado de trabalho.

Essa é uma das etapas mais importantes para garantir que o plano de salários esteja compatível tanto com o que é oferecido no mercado, mas que reflita o momento em que a empresa está.

Estrutura Salarial

A estrutura salarial leva em conta as etapas anteriores, por isso deve ser um processo que leva em conta diferentes informações e dados para que a definição dos salários e dos critérios para a promoção sejam claros e eficientes.

Política Salarial

A política salarial, em si, é a etapa mais avançada do plano de cargos e salários, no qual a empresa tem uma definição das faixas salariais compatíveis com o que se é exigido em cada função.

Essa política salarial deve ser apresentada aos funcionários ao lado de todos os critérios e requisitos levados em consideração para a promoção dos funcionários.

Geralmente, ao fim da elaboração do plano de cargos e salários, as empresas geram um arquivo digital seguro e protegido (sem que qualquer pessoa com acesso possa editar as regras), para que os colaboradores possam acessar a qualquer momento.

Conclusão

O plano de cargos e salários é uma estratégia muito vantajosa para os colaboradores e para a empresa.

Existem vários pontos positivos em adotar essa prática, pois é uma forma de promover mais transparência e de impulsionar os colaboradores, motivando-os e mostrando o caminho para o alcance de seus objetivos  profissionais e de crescimento dentro da organização.

Contudo, não é tão simples na prática. Um bom plano de cargos e salários precisa ser feito com bastante cautela e análise de diversos fatores.

Afinal, ao apresentar o plano aos colaboradores um compromisso está sendo firmado e o não cumprimento do que está previsto pode gerar problemas, ao invés de ser a solução.

Para ter sucesso na implementação do plano de cargos e salários, um bom começo é adotar o uso de um software para controle de ponto online.

Além de ser uma ferramenta que torna o dia a dia da gestão do RH mais prática e confiável, evitando erro de cálculos na folha ponto, por exemplo, um sistema de gestão de ponto como o da iFractal te ajuda a gerar relatórios completos que podem gerar insights valiosos para a estruturação de cargos e salários.

Além disso, você pode contar com soluções para pesquisa de clima organizacional, para conseguir reunir informações essenciais para a tomada de decisões como a estruturação dos cargos e salários.

Agora você já sabe como funciona e o que considerar na hora de criar sua gestão de cargos e salários e pode avaliar se sua empresa está preparada para esse novo desafio!

Você sabe o que é NPS? Confira os benefícios e como aplicar a metodologia

1
  Posts Relacionados
  • No related posts found.