Gestão de pessoas: o que as maiores empresas do mundo podem te ensinar?

Posted by:

Descubra como as gigantes do mercado gerenciam seus milhares de funcionários e aplique os melhores ensinamentos em sua empresa! 

Gerenciar pessoas não é uma tarefa fácil, cada indivíduo possui diferentes aspirações. Por isso, encontrar um modelo de gestão que mantenha todos os colaboradores satisfeitos, motivados e gerando resultados não é nada fácil. 

Então, que tal pular as fases de testes e aprender com as grandes empresas qual é a melhor forma de gerenciar seus funcionários?

Cada empresa que apresentaremos aqui possui sua própria maneira de gerir, mas uma coisa é certa, todos os modelos de gestão abaixo colocaram essas gigantes no topo do mercado. 

De motivação à inovação, aprenda com esses 5 livros diferentes modelos de gestão e encontre qual mais combina com a sua empresa e veja os resultados melhorarem! 

 

1. A Regra é Não Ter Regras – Reed Hastings, Erin Meyer

A maioria das empresas possuem regulamentos rígidos sobre o que pode e oque não pode ser feito. Porém, o que muitos gestores não consideram é que a criatividade e a inovação costumam andar de mãos dadas com a liberdade. 

Rompendo com os modelos tradicionais de gestão, a Netflix implementou uma cultura de liberdade na qual os funcionários trabalham em um ambiente sem regras. Reed Hasting, CEO da Netflix, juntamente com Erin Meyer, explica no livro A Regra é Não Ter Regras como implementar a “liberdade com responsabilidade”.

Os autores mostram que para que uma gestão sem regras seja possível, é necessário investir pesadamente em dois elementos:

  • Talentos.

É essencial contratar e reter apenas os funcionários mais preparados, uma vez que pessoas talentosas se desenvolvem mais e se sentem mais motivadas quanto cercadas por outras pessoas com as mesmas capacidades. 

  • Feedback. 

Em uma empresa sem regras é necessário estimular a sinceridade para que os funcionários realmente se sintam seguros para reportar problemas. Segundo os autores, o segredo é dar feedbacks de maneira calma e mostrar que a conversa é apenas uma ajuda. 

Uma gestão que preza pela liberdade deve sempre estar preparada para reconhecer os erros, acolher quem errou a fim de ajudá-lo e auxiliar no processo de melhoria. 

 

2. Um Novo Jeito de Trabalhar – Laszlo Bock

Você sabia que o Google foi eleito inúmeras vezes como a “Melhor Empresa para se Trabalhar no Mundo”? Quer saber o que a empresa faz para que seus funcionários gostem de trabalhar lá? Continue por aqui que Laszlo Bock te conta!

Ex vice-presidente sênior de operações de pessoas no Google, Laszlo Bock conta em seu livro Um Novo Jeito de Trabalhar tudo que aprendeu sobre a cultura organizacional horizontal e não hierárquica, que dá a todos os funcionários os mesmos benefícios independentemente de seu cargo. 

Sendo uma das empresas que mais recebe currículos no mundo, o Google possui um rigoroso sistema de admissões que consiste em várias etapas a fim de contratar apenas os melhores perfis para a empresa. Após a contratação, quando um funcionário apresenta dificuldades, os gestores de RH realizam intervenções de capacitação. 

É ressaltado no livro que: 

“As pessoas podem existir sem as empresas. Mas as empresas não podem existir sem as pessoas.” 

Para finalizarmos, a empresa busca facilitar a vida dos funcionários e oferece diversos benefícios, uma vez que acreditam que oferecer benefícios é menos custoso do que trabalhar com funcionários desmotivados, afinal, o pilar de uma empresa é seus colaboradores. 

 

3. A Experiência Apple – Carmine Gallo

Já pensou em como é difícil liderar pessoas que não aceitam feedbacks, que não se dão bem com seus colegas e que não se importam em dar o melhor de si para crescer e ver a empresa se expandir? 

Carmine Gallo, consultor de negócios, explica no livroA Experiência Apple que um dos fatores essenciais para a excelência e desenvolvimento da empresa é o investimento em contratações de pessoas com mais soft skills do que hard skills, isso porque a empresa trata o feedback como fator imprescindível para a qualidade.

A cultura da empresa busca desenvolver colaboradores capazes de apresentar atitude confiante perante tanto de seus clientes quanto de seus superiores. Esse aspecto da confiança é essencial porque os funcionários possuem poder de tomar decisões que sejam benéficas para os clientes. 

Dessa forma, a lição que a Apple nos ensina é que para não ter trabalho em micro gerenciamento de pessoas, é necessário escolher os colaboradores por suas soft skills, desenvolver suas hard skills e investir em sua carreira para que eles se sintam beneficiados pela empresa. 

 

4. Os Mandamentos da Lucratividade – Alberto Saraiva

Alberto Saraiva, fundador da maior rede de fast food de comida árabe do mundo, explica em seu livroOs Mandamentos da Lucratividade que o segredo para suas mais de 250 lojas abertas é trabalhar com poucos funcionários, mas motivá-los financeiramente. 

Para Saraiva, a melhor forma de gerenciar os funcionários e mantê-los engajados com as metas da empresa é criar incentivos financeiros que demonstrem reconhecimento por seu trabalho durante todo o ano. Essas recompensas devem estar ligadas aos desejos e necessidades dos mesmos para que sejam eficazes. 

Além de bonificações, o autor cita ainda a importância de manter como pilares na empresa pessoas comprometidas com as metas. Para o autor, funcionários não comprometidos não agem e não se preocupam em opinar e agir para o bem de todos, logo tê-los em alguma posição de comando é perigoso para um negócio. 

O grande CEO brasileiro ainda aconselha transformar os pilares da empresa em sócios porque isso gera maior comprometimento, o que aumenta a lucratividade do negócio. 

 

5. As Cartas de Bezos – Steve Anderson, Karen Anderson

Que a Amazon é uma das gigantes mundiais, ninguém tem dúvidas. Mas como será que a empresa chegou a esse patamar e como os colaboradores são geridos em uma empresa tão grande? 

Steve Anderson e Karen Anderson analisaram as cartas de Jeff Bezos para seus acionistas, ou como o grande CEO da Amazon prefere chamá-los, donos de ações, e reuniu no livro As Cartas de Bezos tudo que um gestor precisa saber para levar um negócio adiante e gerir seus funcionários da melhor forma possível. 

O livro mostra a obsessão de Bezos por inovação, graças a isso, os funcionários da empresa são incentivados a sempre testarem novas ideias e são autorizados a tomarem decisões baseadas no que for melhor para o cliente. 

É mostrado ainda pelos autores que, assim como Alberto Saraiva, Jeff Bezos acredita na importância de incentivar a atitude de dono. Para isso, os funcionários recebem ações da empresa como bonificação, logo, é promovido um sentimento de posse e uma maior preocupação com a excelência dentro da empresa. 

 

Estude o modelo de gestão que melhor combina com a sua empresa! 

Cada empresa possui um foco e por isso precisa estudar qual modelo de gestão melhor combina seu pessoal. 

Mas verdade seja dita, nenhum negócio chega a um grande patamar sem se preocupar com a gestão de seus funcionários.

A Amazon, por exemplo, começou com apenas cinco funcionários e hoje a rede conta mais de 800 mil! A forma como Bezos gerenciava seus colaboradores no começo, é totalmente diferente da forma como eles são gerenciados hoje. 

É preciso se aprofundar em cases de sucesso para aprender como melhor gerir a principal alavanca de uma empresa: o capital humano. Se aprofunde nas leituras sugeridas e transforme também sua empresa em um grande negócio! 

 


Este post foi produzido pela equipe do PocketBook4You, uma plataforma que oferece centenas de resumos de livros dos maiores autores e best-sellers da atualidade, e tem como principal missão levar conhecimento diversificado que se encaixa no dia a dia de cada um dos seus usuários, ao redor do Brasil e do mundo!

0
  Posts Relacionados