Software de ponto eletrônico em nuvem pode evitar processos trabalhistas

Posted by:

Com o software para gestão de ponto eletrônico em nuvem é possível acompanhar todos os trabalhadores, inclusive os colaboradores remotos.

Nos últimos anos, segundo relatório de Movimentação Processual do TST, dentre os principais motivos de processos trabalhistas estão as divergências nas horas extras e os intervalos intrajornada.

Segundo Marcelo Germano de Oliveira, sócio-diretor comercial da iFractal,  aponta que muitos profissionais ainda desconhecem que o sistema de ponto pode minimizar processos trabalhistas desse tipo.

“Além de automatizar processos burocráticos, o uso de sistema de ponto web evita processos trabalhistas. Sendo assim, isso acontece já que o sistema permite o acompanhamento do horário de trabalho.  Em tempo real, com configurações de alertas de divergências na jornada”, explica.

Com o sistema de ponto é possível acompanhar a jornada dos trabalhadores, inclusive dos colaboradores remotos e com jornadas flexíveis.

Como escolher o sistema de ponto ideal?

Para escolher a solução ideal é preciso avaliar questões, por exemplo:

  • Segurança no armazenamento e gestão dos dados
  • Flexibilidade na gestão de horas (faltas, horas extras, adicional noturno, etc.);
  • Sistema de armazenamento em nuvem e geração de relatórios;
  • Integração com sistemas internos;
  • Alertas programados;
  • Descentralização da gestão;
  • Geolocalização e geodelimitação.

Liberdade contratual

Em conclusão, é imprescindível que o software escolhido atenda às Portarias 1.510 e 373 do MTE. Além disso, outra dica é verificar se o fornecedor de software oferece suporte técnico ilimitado e sem custos para manutenção e atualizações.

“A iFractal já nasceu sob a geração em nuvem. Sendo assim, tem como princípio a liberdade contratual. Portanto, não há nenhum tipo de cobrança por atualizações programada. Obrigação de uso por tempo determinado ou multa de rescisão”, afirma Marcelo.

 


Este conteúdo foi desenvolvido pelo núcleo de comunicação da iFractal, com base na experiência, informações e pesquisas nas áreas de Recursos Humanos e Tecnologia da Informação, sob a supervisão editorial de Caio Carraro Gomes da Costa. As opiniões das entrevistas são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a posição da iFractal. O compartilhamento é livre, desde que citada a fonte.

 

0
  Posts Relacionados