Dia do Profissional de RH: Como as empresas estão se moldando e qual é o futuro do trabalho?

Posted by:

Hoje, dia 3 de junho, é comemorado, mundialmente, o Dia do Profissional de RH. Atualmente, mais do que nunca, o RH está enfrentando novos desafios com a gestão de pessoas e gestão de custos.

Então, temas como saúde mental, inteligência emocional, comunicação afetiva, tecnologia para redução de custos e tomada de decisão em tempos de crise estão, ainda mais, em evidência.

Para comemorar a data, reunimos as opiniões de dois especialistas em Recursos Humanos sobre a forma como as empresas estão se moldando e o futuro do trabalho.

O que dizem os especialistas

Reinaldo Passadori, especialista em RH e CEO da Passadori, afirma que, neste momento, o RH precisa criar, adaptar e trocar experiências com outros profissionais da área.

“Escuto muito o comentário ‘tudo mudou’. Mas, na verdade, já estávamos em um processo de mudança impulsionada pela tecnologia. Agora essa mudança só está mais acentuada devido à pandemia. Isso, naturalmente, implica em mudança de mentalidade. O profissional precisa se adaptar as novas circunstâncias”, comenta.

Para isso, Passadori incentiva a programação de reuniões não só ligadas ao trabalho. Mas, para conversar e entender como os colaboradores estão.

“Um dos papéis fundamentais do RH é criar condições e preparar líderes para respeitar diferenças. Afinal, em muitos casos, o home office está ocorrendo sem as mínimas condições de trabalho. Por exemplo, uma casa pequena, com muita gente. Crianças e idosos morando todos juntos.” 

Segundo Thais Mendes, diretora executiva e cofundadora da GTO RH, em tempos de home office e atividades remotas, o RH 4.0 se destaca.

“Uma das maiores características do RH 4.0 é a utilizar a tecnologia ao seu favor. A tecnologia faz o que antes prendia o tempo de alguém para realizar as tarefas. Assim é possível redirecionar os olhares e esforços para a real essência da área: cuidar de gente.”

A especialista lembra que aplicativos, reconhecimento facial, inteligência virtual, as plataformas de videoconferência e o armazenamento em nuvem são algumas das facilidades que tornam possível a realização do trabalho à distância e serão parte habitual do futuro do trabalho. Conforme ela, neste momento, o RH deve estar centrado em cinco atividades. São elas: 

Local de trabalho

Para quem ainda está tendo de trabalhar fora de casa, o RH é o responsável por dar as diretrizes das medidas de seguranças e eventuais mudanças nas atividades realizadas para seguir o proposto pelo Ministério da Saúde e pelo governo. Um exemplo é a distribuição de álcool gel, máscaras e incentivar o não compartilhamento de objetos. Criando um novo ambiente e futuro do trabalho. 

Trabalho remoto (home-office)

Com a quarentena, muitas empresas tiveram de se adaptar ao teletrabalho. Cabe ao RH fornecer o material e o suporte necessário para essa adaptação. Uma dica é trabalhar com plataformas já conhecidas pelo funcionário. A inteligência emocional e social são muito importantes para manter a satisfação dos funcionários.

Banco de horas

O banco de horas pode ser muito eficiente para evitar horários com congestionamento da internet, bem como facilitar a adaptação ao trabalho remoto: tecnologia, acompanhamento de atividades e reuniões.

Recessos ou férias coletivas

Adiantar as férias e conceder abonos são algumas opções para não desperdiçar esse tempo de isolamento. É responsabilidade do RH apresentar soluções para evitar prejuízos e garantir um controle de satisfação dos funcionários.

Algoritmos

Por fim, a gestão do conhecimento deixa de ser técnica e passa a ser experiencial. Logo, elementos que analisam comportamentos, preferências, desejos e escolhas dos colaboradores, compilam e transformam tudo em análise de dados para tomada de decisão, tornam o processo muito mais assertivo.

 


Este conteúdo foi desenvolvido pelo núcleo de comunicação da iFractal, com base na experiência, informações e pesquisas nas áreas de Recursos Humanos e Tecnologia da Informação, sob a supervisão editorial de Caio Carraro Gomes da Costa. O compartilhamento deste conteúdo é livre, desde que citada a fonte e que não seja alterado, manipulado ou reeditado. As opiniões das entrevistas são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a posição da iFractal.

0
  Posts Relacionados