Blog

Como escolher um bom Software para Gestão de Ponto Eletrônico

Posted by:

Antes de escolher um sistema para ponto eletrônico, é preciso estar atento às necessidades da sua empresa e as funcionalidades de cada software.

O sistema de gestão de ponto eletrônico veio para facilitar os processos do RH na gestão de ponto dos colaboradores. Há alguns anos esse processo era realizado de forma manual, no qual os funcionários assinavam o livro ponto e no fechamento do mês o responsável pelo setor de Recursos Humanos realizava o fechamento e a contagem de horas, manualmente.

Esse processo era passível de muitos erros, tanto por parte de colaboradores como de empresas, acarretando até mesmo em processos trabalhistas. Com a automatização do controle de ponto, hoje é possível evitar com facilidade problemas com as jornadas de trabalho, além de eliminar despesas com falhas nos lançamentos, facilitar o trabalho para os profissionais de Recursos Humanos e auxiliar na gestão operacional da empresa.

Escolher um bom software para a gestão de ponto eletrônico, além de impactar diretamente na redução de custos e na otimização de tempo, permitirá uma gestão mais eficaz e dinâmica por conta de vários relatórios gráficos, tais como: divergências, absenteísmo, horas extras e outros. Eles serão gerados e armazenados automaticamente em nuvem para o registro.

Quer dicas de como escolher uma boa solução para a gestão de ponto da sua empresa? Então este artigo é para você.


Como escolher um Software para a Gestão de Ponto Eletrônico?

Para te ajudar a tomar essa decisão de uma vez por todas, trouxemos algumas dicas essenciais para esse processo. Confira!


1.
Identifique a necessidade da sua empresa

A obrigatoriedade do controle de ponto é válida para estabelecimentos que possuam mais de dez trabalhadores, com registro das horas de entradas e de saídas, em registro manual, mecânico ou eletrônico, conforme instruções do Ministério do Trabalho.

O primeiro passo para identificar o melhor software para a gestão de ponto eletrônico é levar em consideração a quantidade de colaboradores e o fluxo nas horas de entrada e saída.

Para atender às necessidades de diferentes tamanhos de empresas, existem softwares que se enquadram melhor em cada situação. Por isso, é necessário identificar sua necessidade:

  • Quantos colaboradores a sua empresa possui?
  • Como é a jornada de trabalho dos colaboradores? Ex: Funcionários internos, externos, home-office, meio período, etc.
  • Qual o modelo de Relógio Ponto utilizado para o registro? Ex: Biométrico, mecânico ou eletrônico;
  • Custo do investimento;
  • Eficiência do aparelho.

2.
Atente-se às funcionalidades do Sistema

Nesse ponto é necessário analisar as funcionalidades da solução a ser contratada. Que tipos de facilidades ela disponibiliza?

Nesse processo, é essencial que o software ofereça:

  • Sistema de armazenamento em nuvem e geração de relatórios;
  • Segurança no armazenamento e gestão dos dados;
  • Flexibilidade na gestão de horas (faltas, horas extras, adicional noturno, etc.).

assim como, se necessário:

  • Integração com sistemas internos como o POWER BI, geralmente utilizados por empresas de grande porte.

Só assim será possível escolher efetivamente o sistema que melhor se encaixará na sua empresa.


3.
Certifique-se da Segurança do Equipamento

Registros errôneos de ponto foram – e ainda são – a causa de inúmeros processos judiciais trabalhistas. Por isso, é preciso estar muito atento aos status de segurança tanto do equipamento de controle de ponto, quanto do software utilizado.

Hoje, muitos sistemas possibilitam uma interface protegida por mecanismos de criptografia, que impendem qualquer tentativa de fraude.


4.
A melhor escolha de Software para a Gestão de Ponto

O sistema para ponto eletrônico ifPonto®, da iFractal, permite uma gestão de ponto mais eficaz e dinâmica por meio de:

  • Centralização de dados – disponíveis para os gestores acessarem de qualquer lugar do mundo, a partir de qualquer dispositivo conectado à internet, como desktop, laptop, smartphone e tablet;
  • Relatórios e gráficos – que sinalizam situações críticas como: atraso, saída antecipada, entrada antecipada, alerta de 7 dias sem folga, horário de almoço menor ou maior que o programado, sem intervalo de refeição, hora extra iniciada e ausência de marcação;
  • Segurança de dados assegurados pela troca de dados criptografados;
  • Integração com equipamentos – homologado com as principais marcas e modelos de relógios de ponto;
  • Alertas programados – enviados em tempo real para os gestores, via e-mail e SMS, com os eventos de registros de ponto divergentes do programado;
  • Análise comportamental do registro de ponto do funcionário;
  • Descentralização da gestão – permite o cadastro de várias empresas e departamentos com diferentes níveis de acesso de usuários;
  • App para Smartphone – empresas que possuem flexibilidade no registro de ponto fora da empresa podem contar com um aplicativo multiplataforma para que seus funcionários realizem o registro de ponto através do smartphone, tablet, desktop com foto, geolocalização, acesso às marcações e justificativas;
  • Geodelimitação – monitoramento da entrada e saída de determinados usuários em um perímetro demarcado, evitando qualquer possibilidade de burlar o sistema.

Tudo isso atendendo às Portarias 1.510 e 373 do MTE.

Agora que você já conheceu os passos para escolher um bom para a gestão de ponto, já se sente mais preparado para tomar a sua decisão?

Solicite um teste de 30 dias grátis de um de nossos sistemas. Nossa equipe estará sempre à disposição para o suporte necessário e esclarecimento de suas dúvidas.

0
  Posts Relacionados