Qual é a versão tecnológica do seu RH?

Por Érica Antunes

Enquanto algumas empresas buscam evoluir, outras ainda têm aversão pela tecnologia

Nos últimos anos, o recursos humanos, que era um departamento estritamente técnico, se transformou em uma das áreas mais estratégicas nas empresas. Por esse avanço e pelo constante investimento em tecnologias para otimizar tempo e reduzir custos, o setor ganhou o título de RH 3.0.

O RH 1.0, conhecido, anteriormente, pela sigla DP (departamento pessoal), ficou marcado pelo foco nas atividades burocráticas: o profissional cuidava, apenas, das questões operacionais como cálculo trabalhista, contratação, rescisão e férias. Esse processo era feito de maneira manual e, por isso, demandava muitas horas de serviço.

Com o avanço da internet e redes sociais, a maneira como as pessoas interagem mudou e o recursos humanos passou a dar destaque para o lado comportamental dos colaboradores, começou a pensar em formas para melhorar a produtividade, motivação e engajamento das equipes. Então, surgiu o termo RH 2.0.

Atualmente, o RH conquistou o posto de 3.0. A nova estrutura é, totalmente, automatizada, para impactar positivamente no gerenciamento do tempo e em economia. Um exemplo é o uso da tecnologia para acompanhar, em tempo real, o ponto eletrônico dos colaboradores, o que possibilita prever custos com horas extras e organizar bancos de horas. Outra característica do RH 3.0 é ser mais humano e conectar os funcionários às estratégias da companhia. Para isso, o uso de métricas que avaliam, constantemente, o pulso da empresa se tornou essencial.

Hoje já se fala em RH 4.0, 5.0… mas, a verdade é que, mais importante que o nome da versão, é entender sobre os sentimentos e ações dos colaboradores, é saber extrair mais da tecnologia para cultivar o melhor das pessoas.  Para isso, o profissional de RH precisa acompanhar as mudanças tecnológicas e implantá-las na empresa, construir uma cultura que valoriza a análise de dados em tempo real e aprender a trabalhar com as informações obtidas.

Precisa de ajuda para implementar um sistema de gestão estratégica de ponto eletrônico? Entre em contato comigo.

Deixe uma resposta